A Associação Nacional das Defensoras e Defensores Públicos (ANADEP) promoveu, nesta terça-feira (8), mais uma Assembleia Geral Extraordinária (AGE). A atividade abriu a pré-programação oficial do XV CONADEP, que ocorre em Goiânia, até o fim da semana. O encontro foi conduzido pela presidente da ANADEP, Rivana Ricarte; pela vice-presidente institucional, Rita Lima; pela vice-presidente administrativa, Juliana Lintz; pelo vice-presidente jurídico-legislativo, Flávio Wandeck; e pelo presidente da AGDP, Allan Joos.

Associadas e associados da Associação das Defensoras e Defensores Públicos de Mato Grosso do Sul (ADEP-MS) estiveram presentes na reunião. 

Durante a AGE, as defensoras e defensores públicos discutiram assuntos de interesse da categoria no âmbito jurídico e legislativo, além de pautas institucionais.

O primeiro item da programação foi o trabalho da ANADEP nas Missões de Observação Eleitoral (MOEs/TSE). Rivana Ricarte pontuou a atuação das defensoras e defensores públicos que ocorreu no primeiro e segundo turno das eleições. Em suma, o grupo observou que os(as) eleitores(as) das sessões observadas foram bastantes colaborativos(as) e não se negaram a responder o questionário aplicado, informando com franqueza as suas considerações de como enxergavam o processo eleitoral em seus mais diversos aspectos. “Foi perceptível a ampla confiança dos eleitores no processo eleitoral”, afirma o relatório preliminar encaminhado ao Tribunal Superior Eleitoral. Em Mato Grosso do Sul, a presidente da ADEP-MS, Dra.  Olga Lemos Cardoso de Marco, e o associado Dr. Yuri Magalhães, estiveram como representante da MOEs. 

De acordo com a ANADEP, o relatório final da MOE-ANADEP será compilado com os dados do 1º e 2º turnos, e enviado ao TSE após a cerimônia de diplomação dos parlamentares, em novembro. Em seguida, houve debate sobre o panorama da pauta legislativa, pós o segundo turno.

Sobre a pauta jurídica, a diretora jurídica Juliana Lavigne relatou sobre a tramitação da ADI 5674 (prerrogativa de foro do ES), a ADPF 1006 (mínimo existencial), bem como ações relacionadas à Defensoria Pública de Santa Catarina: ADIs 5674, 5998, 6335. Também foi mencionada a reunião com a presidenta do STF, Rosa Weber.

A presidente da ANADEP, Rivana Ricarte, também mencionou sobre as atividades que ocorrerão em Brasília no âmbito do Bloco de Defensores Públicos Oficiais do Mercosul (BLODEPM), de 17 a 20 de novembro. Entre as atividades previstas estão: reunião do conselho na sede da ANADEP; visita ao Superior Tribunal de Justiça ao lado do Grupo de Atuação Estratégica da Defensoria Pública nos Tribunais Superiores (GAETS); e visita ao Congresso Nacional. As atividades na Argentina sobre a AIDEF também foram mencionadas.

Campanha nacional e próxima sede do CONADEP

Ponto central da AGE foi a escolha do tema da Campanha Nacional 2023. Na assembleia, a coordenadora Karyne Graziane apresentou a dinâmica sobre o processo de escolha e fizeram a explanação técnica de cada tema proposto. Ao todo, a ANADEP recebeu 20 emails, dos quais, foram extraídos um total de seis temas. Estavam na disputa: direitos das pessoas com deficiência; saúde mental; direitos do consumidor; direitos da população em situação de rua; direito à cidade; direitos LGBTQIA+; pessoas encarceradas; e primeira infância. Após votação, a decisão recaiu sobre “Direitos das pessoas com deficiência”.

A presidente da ADEP-MS, que é integrante da Comissão de População em Situação de Rua, defendeu a temática durante a disputa. 

Logo após, a plenária passou para o processo de escolha da próxima edição do CONADEP, a ser realizado em 2024. O escolhido foi o estado da Bahia.

Participaram da AGE representantes da ADPACRE, ADEPAL, ADEPAP, ADEPAM, ADEP-BA, ADPEC, ADEP-DF, ADEPES, AGDP, ADPEMA, AMDEP, ADEP-MS, ADEP-MG, ADEP-PA, APDP, ADEPAR, APIDEP, ADPERJ, ADPERN, ADPERGS, ADEPRO, ADPER, APADEP, ADEPESC, ADPESE e ADPETO.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *